sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Pedido de compromisso

E eu quis essa ligação, esse amor que poderia ter crescido se tu tivesses querido... O momento passou. Qualquer outro movimento agora seria de outro momento, outro amor, outro compromisso.
________________________________________

Pedido de compromisso

Como é estranho comparar o que eu vejo no “espelho” dos meus próprios olhos, da minha alma, com a criatura misto de louca e obcecada que tu designas...
Eu, que te mostrei meu livro quase todo escrito, contando minha infância, família, acertos e desacertos adolescentes, amores feitos e desfeitos, vidas costuradas e rasgadas depois...
Mostrei a mulher que cresceu, conquistou, criou e ajudou... Que foi tantas vezes absurdamente iludida, que amou e desamou tanto... Te escancarei minhas fragilidades, meu coração fraco e cego, dei as coordenadas que estava seguindo rumo ao amor...
Eu me vejo no meu espelho como uma mulher madura, culta e coerente com o meu tempo e a vida que tive. As marcas dos filhos, das dores, das quebras e dos reparos não me constrangem. Me orgulho delas.
Mais que tudo: repleta de amor para dar! Um amor infinito, mesmo que dure para sempre... Despojada de necessidade de ter território demarcado, de ser mais ou maior ou poder muito! Nada disso me importa. Não quero luxos, casas, carros, viagens, baladas... Quero que me deixes amar, fazer e acontecer por amor, largar tudo e recomeçar, reviver, continuar, plantar de novo e semear outra vez... Mas ao lado do amor!
E tu, o que vês?
Uma mulher ansiosa, pressionando, querendo respostas às questões que tu nem queres pensar nelas... Uma pessoa que não está aceitando o teu tempo, as tuas vontades, os teus laços com o passado? Que cria caso com a ausência, com a demora, com a falta?
Uma criatura que só pensa em beijos, abraços e dedicação, que vive falando do teu jeito de amar, do teu sorriso que acha tão lindo... Que só te elogia e te busca nas noites escuras e vazias... Uma obcecada!
Como é estranho tudo isso! Parece que sou duas pessoas... Acho que é isso que põe em perigo as relações amorosas: as visões que tenho e as que tu tens de mim colocam em risco o futuro.
Seremos como Israel e Palestina? Eu só queria dar o que tenho pra te fazer feliz e com isso, ser eu mesma feliz!
Queres olhar junto comigo no mesmo espelho e ver a mulher que está pronta para ti? 
Já não consigo mais empurrar o que eu sinto pro cantinho atrás da porta!  Estou, como tu sabes, o suficientemente envolvida contigo pra perguntar se me desejas como mulher, como tua companheira nos bons e maus momentos, se queres dormir e acordar comigo... Vamos decidir a nossa história? Queres esse relacionamento comprometido comigo?
Eu quero esse compromisso contigo. Não dá mais pra ficares ruminando isso, meu querido. Olha dentro do teu coração: tu sabes o quanto e como eu posso te amar. Agora vê se tu podes me amar de volta, se queres isso pra tua vida, mesmo com as dificuldades que já conhecemos. Não vou e não quero ficar te cobrando o que efetivamente não me deves: comprometimento de namorado, de amante.



Nenhum comentário:

Postar um comentário